domingo, 30 de junho de 2013

VEM, VAMOS PRAS RUAS!

De verdade?
Jamais pensei que veria uma música do Rappa neste blog!
Preconceito?
Não, identidade!
Tá certo que já coloquei diversas, de muitas e diferentes matizes aqui mas, não fosse o movimento que está sendo chamado de "A revolta dos vinte centavos", "Primavera à brasileira" e outros nomes, talvez jamais me chamasse a atenção o conteúdo evangelístico desta canção.
Está certo que a música usada pelos diversos grupos reivindicatórios não foi escolhida aleatoriamente, naquele momento ela estava lincando o anuncio de uma determinada marca de veículo automotor com a Copa das Confederações (da FIFA), cujos gastos era uma das causas das "revoltas".
A letra conclama a todos a deixar seu lugar de conforto, pôr-se à rua para ver melhor.
O povo que viu-se engasgado com o aumento da tarifa do transporte, foi à rua e viu um governo corrupto, viu que as escolas não educavam e que nos hospitais não haviam médicos.
Da rua o povo viu mais, viu parlamentos que faziam leis injustas e a justiça de privilégios aos menos pobres.
Da rua o povo viu a tarifa baixar, deputado ser preso e algumas leis mudarem.
O que você e eu estamos fazendo dentro da igreja ainda?

Se queremos o mundo nas mãos de Cristo, "VEM, VAMOS PRA RUA"!



Vem vamos pra rua
Pode vir que a festa é sua
Que o Brasil vai tá gigante
Grande como nunca se viu
Vem vamos com a gente
Vem torcer, bola pra frente
Sai de casa, vem pra rua
Pra maior arquibancada do Brasil
Ooooh
Vem pra rua
Porque a rua é a maior arquibancada do Brasil
Ooooh
Vem pra rua
Porque a rua é a maior arquibancada do Brasil
Se essa rua fosse minha
Eu mandava ladrilhar
Tudo em verde e amarelo
Só pra ver o Brasil inteiro passar
Ooooh
Vem pra rua
Porque a rua é a maior arquibancada do Brasil
Ooooh
Vem pra rua
Porque a rua é a maior arquibancada do Brasil
Ooooh
Vem pra rua
Porque a rua é a maior arquibancada do Brasil
Vem pra rua!
Vem pra rua!
Vem pra rua!
Vem pra rua!
Vem vamos pra rua
Pode vir que a festa é sua
Que o Brasil vai tá gigante
Grande como nunca se viu
Vem vamos com a gente
Vem torcer, bola pra frente
Sai de casa, vem pra rua
Pra maior arquibancada do Brasil
Ooooh
Vem pra rua
Porque a rua é a maior arquibancada do Brasil
Ooooh
Vem pra rua
Porque a rua é a maior arquibancada do Brasil
Ooooh
Vem pra rua
Porque a rua é a maior arquibancada do Brasil

video

video


terça-feira, 18 de junho de 2013

O NOVO DE DEUS


“Ontem de manhã*” trabalhava na próspera cidade de Volta Redonda, tempos de inflação alta que geravam greves, cada dia mais violentas, que geravam protestos de rua, sempre com uma liderança sindical de cima de seus carros de som, sempre muito potente, incitando os manifestantes à depredação do patrimônio alheio, ao fechamento de vias, à uma rivalização com a Polícia.
Naqueles dias eu sofria por ouvir que pensar fazia muito mal, pensar diferente do formato governamental então... mas, nada como o tempo e experiência para podermos expressar esse pensamento de forma inteligente, desprezando o sentimento reacionário.
É baseado nesta experiência que me tornei incentivador dos movimentos que estão sendo, agora, protagonizados pela juventude brasileira em todo pais.
Digo todo pais por crer que as cidades ou os Estados que ainda não experimentaram tais manifestações dentro desse acordar democrático nacional, devem estar preparadas e atentas.
Não posso me juntar à linha de frente com aqueles que nos apresentam um sentimento de insatisfação com os poderes constituído mas, não tenho me furtado em interpretar como justa e legitima tanto a parte das manifestações que se quer pacifica, quanto aquela que se mostra revoltosa, em muitos casos sem causa alguma.
Falta-nos um cenário político em que a democracia seja de fato exercida, onde o representante mais votado seja o eleito, e não a horda dos que recebem votos de protesto (saudades do Macaco Tião), precisamos que os plebiscitos referende os ataques de faraonismo dos governantes, precisamos de escolas onde as crianças aprendam a ler, a escrever e a contar, precisamos de hospitais onde hajam médicos, enfermeiros raio-x, esparadrapo, gaze e atendimento, precisamos de uma Polícia que defenda e proteja o povo e não dos poderosos, muitas vezes equivocados. Precisamos de investimentos reais nos funcionários destas áreas, que deveriam ser exclusivas do Estado e de muito boa qualidade, já que nossos impostos são cada vez mais extorsivos.
Estou certo que a “Ditadura do Silêncio” está quebrada. É hora de desatar os nós que nos prendem ao passado politico que nos impõe desejos dos governantes como o melhor para o POVO que neles vota.
Momento em que o Macaco Tião já não terá um voto sequer.
Momento de arrancar das Tribunas e por das manchetes “aqueles/as que não nos representam”.
É hora de vivermos um MOMENTO NOVO, O NOVO DE DEUS!

(*1986-1990)


1. Deus chama a gente pra um momento novo, de caminhar junto com seu povo. É hora de transformar o que não dá mais. Sozinho, isolado, ninguém é capaz.

Ref.: Por isso vem. Entra na roda co’a gente também. Você é muito importante. (bis) Vem...

2. Não é possível crer que tudo é fácil. Há muita força que produz a morte. Gerando dor, tristeza e desolação. É necessário unir o cordão.

3. A força que hoje faz brotar a vida atua em nós pela sua graça. É Deus quem nos convida pra trabalhar, o amor repartir e as forças juntar.



video






terça-feira, 11 de junho de 2013

COMEMORE: HOJE É DIA DOS NAMORADOS!




NEM O HOMEM É SEM A MULHER, NEM A MULHER SEM O HOMEM, NO SENHOR.1 Co 11:11



       Nestes tempos em que todos buscam a diversidade (religiosa, sexual, etc) parece estranho que ainda se comemore certas datas.
        Uma ministra do governo atual chegou mesmo a sugerir apagar de nossas datas festivas o dia das mães e o dia dos pais, por exemplo. Muitos evangélicos também querem apagar algumas datas festivas por estarem associadas aos santos católicos.
        Mas, apesar destas  correntes e de toda a força de diversos grupos, hoje é o dia dos namorados.
        É verdade que este dia está associado à São Valentim e Santo Antônio. Mas, como não chamar de santo quem lutou para manter o sagrado direito dos jovens em unirem-se em matrimônio? Como não chamar de santo alguém que lute, ainda hoje, pela preservação de sua própria espécie?
        Nestes tempos de diversidade, acho que precisamos muito de muitos outros Valentins, e Antônios, e Marias, e Amélias.
         Precisamos de Santos que tenha a coragem de dizer que dois homens ou duas mulheres devem ter direito à suas uniões civis (que o poder judiciário nos impôs sem lei) mas que isso não é um casamento, já que dois de mesmo gênero não forma casal, visto que deixam de lado a premissa da multiplicação da espécie.
          Hoje é um bom dia para lembrar que CASAL é formado por uma mulher e um homem, qualquer formação diferente disso não é casal.

Feliz dia dos namorados!



Uma pequena playlist para você curtir com seu amor!

Sugeridas no Facebook:






















Outras sugestões