segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

BENDITA A HORA DE ORAÇÃO

Letra: William W. Walfor

Música: William B. Bradbury

Este hino tem se tornado popular em todas as reuniões de oração que se fazem nas igrejas evangélicas. Suas palavras fazem nos aproximar ainda mais do Senhor que é o Doador de toda a força e consolação no meio das aflições.

As suas palavras fazem-nos recordar que o Senhor Jesus também passou por experiências semelhantes às nossas e que recorreu, muitas vezes, a esse recurso extraordinário, que é a oração. Lemos que inúmeras vezes Ele se retirou do meio da multidão para um lugar à parte ou no deserto, para ali Se entregar à oração. (Mateus 14.23; 26.36; Marcos 1.35; 6.46; Lucas 6.12; 9.28).

E somos confortados quando nos lembramos de que o apóstolo Paulo nos exorta, dizendo: "Não andeis ansiosas de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas diante de Deus as vossas petições pela oração e pela súplica, com ações de graças" (Filipenses 4.6).

Mas o mais interessante neste hino é que foi ditado por um servo de Deus, um ministro do Evangelho, que era cego! - o Sr. William W. Walford, nascido na Inglaterra. Ele ditou as palavras ao seu colega, o Sr. Thomas Salmon, também pastor de uma Igreja Congregacional, no ano de 1842. Este mandou publicar a letra do hino num periódico, a 13 de Setembro de 1845.

Conta-se que o Sr. Walford era um homem que não possuía grande formação cultural mas que era muito inteligente, e tinha uma memória extraordinária. Diz-se, até, que quando pregava sempre escolhia bem os textos bíblicos e citava os de cor com muita precisão.

Raramente errava na repetição dos Salmos ou nas citações de qualquer parte das Escrituras, quer do Velho quer do Novo Testamento. Conhecia tão bem os fatos bíblicos que ganhou a fama de saber a Bíblia inteira de cor.

Com o decorrer dos tempos o hino foi traduzido em outras línguas e, em português temos, com algumas alterações, no "Aleluias", a tradução da Sra. Sara P. Kalley; no "Hinário Evangélico" (91 ), a do Sr. T. R. Teixeira e em "Hinos e Cânticos" (287).

A música, muito apropriada para as palavras, é de autoria do Sr. William B. Bradbury (1816-1868) que a compôs em 1859. O Sr. Bradbury tornou se muito conhecido, também, como fabricante de pianos e outros instrumentos musicais.

“O valor da oração não consiste em pedir, mas, sim, naquela sublime experiência que está ao alcance de qualquer alma - a comunhão com Deus.” (Harry Emerson Fosdick)

“Tenho sempre tanta coisa para fazer, mas só posso desobrigar-me dessas árduas tarefas após prolongado período de oração.” (John Wesley)

“Um cristão de joelhos vê mais que um filósofo na ponta dos pés” (Toplady).





BENDITA A HORA DE ORAÇÃO

Bendita a hora de oração,
Que acalma o aflito coração,
Que leva ao trono de Jesus
Os rogos para auxílio e luz!
Em tempos de cuidado e dor
Refúgio tenho em meu Senhor;
Vencendo o ardil e a tentação,
Bendigo a hora de oração.

Bendita a hora de oração,
Quando em fervente petição
Sobe ao benigno Salvador,
Que atende à voz do meu clamor!
Jesus me ordena recorrer
Ao seu amor, ao seu poder;
Contente e sem perturbação
Eu busco a hora de oração.

Bendita a hora de oração
De santa paz e comunhão!
Desejo, enquanto aqui me achar,
Com fé constante, humilde orar;
E enfim no resplendo de Deus
Na glória dos mais altos céus,
Lembrar me ei com gratidão
Das horas suaves de oração.




video

4 comentários:

lutermar disse...

Realmente sem oração é impossível resistir as tentações e aflições de nosso cotidiano.
Rogo a Deus para que continue a lhe inspirar para que possamos continuar desfrutanto deste precioso maná.

Vinícius Stutz disse...

Muito edificador o blog. Deus abençoe!

Wendell Cavalcante disse...

- Amei o blog... Muito Edificador... DEUS continue te abençoando ' || visita o meu blog: www.wendell-cavalcante.blogspot.com

Lucìlia disse...

Lindo hino. Linda oração.