quarta-feira, 7 de abril de 2010

SENHOR EU PRECISO DE TI

Eu procurava a história deste hino há muito tempo, sem êxito.
Dia destes encontrei esta interpretação maravilhosa e resolvi compartilha la. Espero que gostem!
“Eu creio, Senhor, na divina promessa. Vitórias já tive nas lutas aqui. Contudo é muito certo que a gente tropeça: por isso, Senhor, eu preciso de Ti.” Assim começa o hino cuja poesia é do pastor metodista Rev. Antônio de Campos Gonçalves. Conforme as Notas Históricas do Hinário para o Culto Cristão, o autor escreveu: “este hino assinala a tremenda e insubstituível dependência de Deus; dependência mística, dependência física, dependência salvífica, dependência moral, dependência espiritual e dependência escatológica”. O poeta reconhece que o dependente não é um inútil, um incapaz, uma pessoa sem realizações. De fato, ele afirma “vitórias já tive nas lutas aqui”. Contudo ele contrapõe as suas realizações afirmando que “é mui certo que a gente tropeça”. De fato, dependemos de Deus não apenas para alcançar vitórias, mas também para superar os fracassos. Assim, o poeta fala de triunfos e derrotas eventuais e da necessidade constante da ajuda de Deus.
O dependente é a pessoa que não dispõe de recursos para promover a sua subsistência, é aquele que vive à custa de outra. É o que reconhece o autor na segunda estrofe: “A luz que me guia no escuro caminho, fulgura de cima, do Sol criador. Contudo, não posso segui-lo sozinho: Por isso eu preciso de ti, meu Senhor”. Aqui ele se reconhece como subordinado. Ele conhece o caminho e vê que é tenebroso, sombrio, algo misterioso, nada fácil. No entanto, a luz vai ocupando o lugar do escuro, dando cores ao cinzento, tornando tudo mais claro e compreensível. Porém, mesmo com toda esta iluminação, ele sente que não pode seguir o caminho sem a ajuda de Deus. Realmente, o caminho de Jesus é para ser caminhado com Jesus. Ele é a luz e o caminho.
Corajosamente, na terceira estrofe, o poeta confessa que “Bem sei que nas preces eu posso buscar-Te” e abre um parêntesis para declarar que“Jamais dessa bênção na vida eu descri”. Em todas as estrofes há uma expressão (contudo) que coloca lado a lado pensamentos contrários. Ou seja, ele reconhece o valor da oração, porém confessa antecipadamente que “contudo, é possível que dela me aparte: Por isso, Senhor, eu preciso de Ti. A vida do cristão é assim mesmo. Oscilamos entre a dependência extrema e a arrogância de quem se sente apartado de Deus, livre para tomar conta de sua própria vida. Movemo-nos entre o estado de necessidade, que se sublima nas orações fervorosas e confiantes, e a disposição para tudo fazer sem a ajuda de ninguém, nem sequer de Deus.
Finalmente, a música composta pela profa. Henriqueta Rosa Fernandes Braga assume o seu papel de nos contristar e nos levar a tomar uma decisão. Esta melodia singela e triste foi composta pela regente e organista do coral da Igreja Evangélica Fluminense (tive o privilégio de ser apresentado à irmã Rosinha, primeira mulher a receber diploma universitário em Música no Brasil, como professora de Piano e Regência). Ela era descendente dos pioneiros do trabalho presbiterianoem São Paulo e da missão do Rev. Kalley no Rio de Janeiro e deles recebeu o conhecimento das dificuldades do caminho cristão. Deste modo, imagino que os sentimentos expressos na quarta estrofe foram decisivos para a composição musical. “Esforços da terra, precário destino, empenho dos homens, riqueza, o que for, não valem a bênção do reino divino: Por isso eu preciso de Ti, meu Senhor.”. Assim, a precariedade dos esforços e recursos é sobrepujada pela bênção do Reino de Deus do qual somos súditos e herdeiros.
pr. Salvador
EU PRECISO DE TI, MEU SENHOR
Eu creio, Senhor, na divina promessa.
Vitórias já tive nas lutas aqui.
Contudo é muito certo que a gente tropeça:
por isso, Senhor, eu preciso de Ti.

A luz que me guia no escuro caminho,
fulgura de cima, do Sol criador.
Contudo, não posso segui-lo sozinho:
Por isso eu preciso de ti, meu Senhor.

Bem sei que nas preces eu posso buscar-Te.
Jamais dessa bênção na vida eu descri.
Contudo, é possível que dela me aparte:
Por isso, Senhor, eu preciso de Ti.

Esforços da terra, precário destino,
empenho dos homens, riqueza, o que for,
não valem a bênção do reino divino:
Por isso eu preciso de Ti, meu Senhor


5 comentários:

Anônimo disse...

Il semble que vous soyez un expert dans ce domaine, vos remarques sont tres interessantes, merci.

- Daniel

simarahack disse...

Quando em meio as lutas a beira da morte declarei SENHO EU PRECISO DE TI Deus mudou o rumo da minha hestoria me curou e restaurou minha vida!Entregar a Deus a direção da nossa vida é certeza d vitoria!

simarahack disse...

Quando em meio as lutas a beira da morte declarei SENHO EU PRECISO DE TI Deus mudou o rumo da minha hestoria me curou e restaurou minha vida!Entregar a Deus a direção da nossa vida é certeza d vitoria!

simarahack disse...

Quando em meio as lutas a beira da morte declarei SENHO EU PRECISO DE TI Deus mudou o rumo da minha hestoria me curou e restaurou minha vida!Entregar a Deus a direção da nossa vida é certeza d vitoria!

daniela oliveira disse...

é muito importante as informaçoes contida neste blog.é prova que foi feito com muito amor e zelo. que deus continue abençoando e prosperando toda o criador do blog.
DEUS tem mim abençoado, mim livrado de lutas, que ue pensei que nao ia se livrar.
valeu!