quarta-feira, 23 de junho de 2010

ALVO MAIS QUE A NEVE!

Diz o SENHOR: ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve. Is 1:18b


Comentário

"Quase 3.000 anos depois da queda de Davi [no pecado] não precisamos olhar longe para achar os seus sucessores!" Olhemos bem com Don Wyrtzen o Salmo em que este hino é baseado: Nesta petição muito pessoal ao Senhor, Davi reconhece que ele mesmo não pode, de maneira nenhuma, corrigir sua natureza pecadora. Somente o Deus que o criou pode purificá-lo, renová-lo e restaurá-lo. (...) Eu também preciso de uma obra profunda de Deus na minha vida. Como Davi, anseio por cirurgia radical espiritual-purificação, restauração, um coração lavado, o poder transformador do Espírito Santo e a (...) recuperação da alegria da minha salvação!

O Cordeiro de Deus pagou um preço muito alto para que nossos pecados pudessem ser perdoados e lavados. O preço foi o seu sangue, a sua morte, o tomar sobre si os nossos pecados. "Aquele que não conheceu pecado, Deus o fez pecado por nós; para que nele fossemos feitos justiça de Deus" (II Coríntios 5:21). Este mesmo sangue que nos lava e nos salva na hora em que aceitamos a Cristo como Salvador, nos perdoa e purifica dos nossos pecados confessados, dia após dia (I João 1:9). "Seja Bendito o Cordeiro" deve ser o nosso cântico todos os dias da nossa vida. Um dia, pelo sangue salvador de Jesus, também estaremos com as multidões que proclamam: "Ao que está sentado sobre o trono, e ao cordeiro, seja o louvor e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos"(Apocalipse 5:13).

O autor deste hino muito cantado pelos cristãos brasileiros foi Éden Reeder Latta. A única informação que temos sobre este autor é que nasceu em 1839. Provavelmente, o hino apareceu pela primeira vez na coletânea Sacred Songs and Solos (Cânticos e Solos Sacros) nº. 396, de Sankey em 1881. Seu título inicial foi The Blood of tue Lamb (O Sangue do Cordeiro). Esta coletânea indica que a melodia é um arranjo de H. S. Perkins. Assim, presumidos que seja da mesma data.

A excelente adaptação deste hino, feita em 1914, é uma das quase 200 produções do dinâmico evangelista e hinista Henry Maxwell Wright. Como muitas outras, foi incluída em quase todos os hinários evangélicos brasileiros.

.

Bibliografia: Wyrtzen, Don - Fugue on Forgiveness: Musician Looks at the Psalms, Grand Rapids, MI, Zondervan Publishing House, 1988, p. 231.

AUTOR

Eden Reeder Latta (1839-1915)

Nasceu no dia 24 de Março de 1839 em Haw Patch, Indiana e faleceu nodia 21 de Dezembro de 1915 em Guttenberg, Iowa, onde se encontra enterrado no cemitério da cidade.

Amigo de infância de William A. Ogden, Latta foi professor, por algum tempo, nas escolas públicas de Colesburg, Iowa. Escreveu mais de 1600 hinos durante sua vida.

COMPOSITOR

Henry Southwick Perkins (1833-1914)

Nascido no dia 20 de Março de 1833 em Stockbridge, Vermont, Henry faleceu no dia 20 de Janeiro de 1914, na cidade de Chicago, Illinois.

Herdou seu talento musical dos seus pais. Seu pai foi um notável professor de canto e sua mãe uma excelente vocalista. Recebeu seus primeiros ensinos do seu pai e, quando jovem, frequentou uma das melhores escolas literárias. Sua educação musical formal começou em 1857, quando ingressou na Escola de Música de Boston, onde se formou em 1861.

Durante mais de 20 anos, dedicou um tempo considerável na organização de festivais e convenções por todo os Estados Unidos, desde o estado de Maine até a Califórnia e também atuou como professor de música da Universidade de Iowa (1867-1869). Foi titular da Academia de Música de Iowa por cinco anos e titular da Escola de Música Normal de Kansas por cinco períodos de verão. Ao mesmo tempo, compôs músicas para corais, Escolas Dominicais, Escolas Públicas, Associações de Corais, Convenções e Festivais. Auxiliou na organização da Associação Nacional de Professores de Música em 1886, tendo sido seu presidente por 10 anos. Estabeleceu-se em Chicago, Illinois, em 1972 e foi um importante crítico musical para os jornais da cidade. Em 1891, fundou o Colégio Nacional de Música de Chicago.

TRADUTOR

Henry Maxwell Wright

Nascido em Lisboa, no dia 7 de Dezembro de 1849, optou pela cidadania britânica, pois era de descendência inglesa. Associou-se ao grupo chamado Baptistas Livres.

Filho de pais ingleses por alguns anos dedicou-se ao comércio. Depois de auxiliar o célebre pregador Moody em uma grande campanha de evangelização realizada em Londres, em 1874 e 1875, abandonou a próspera carreira comercial para dedicar-se à evangelização da Inglaterra e Escócia.

Esteve no Brasil quatro vezes: 1881, 1890-1891, 1893 e 1914. Na primeira vez a convite de J. L. F. Braga, crente brasileiro que morava na cidade do Porto. Por mais mais de 5 anos H. M. Wright foi um dos mais operosos servos de Deus entre os povos que falam a língua portuguesa. Não lhe escapou a Ilha da Madeira e o Arquipélago dos Açores. Wright achava que Deus o queria como missionário na China - exatamente como aconteceu a Gunnar Vingren - porém, iniciou o seu trabalho em Portugal ao verificar a falta de obreiros para pregar o Evangelho entre os que falam a Língua de Camões.

Esteve várias vezes nos Estados Unidos anunciando o Evangelho de Jesus entre as colônias portuguesas. No Brasil, experimentou a infelicidade de ser preso sob a acusação de inimigo da "religião oficial", pois era poderoso pregador e após as suas mensagens aconteciam muitas conversões.

Em 1905, Wright e sua esposa Ellen fixaram residência e sede de trabalho na cidade do Porto e construíram, na capital nortenha, o salão evangélico da A.C.M. - Associação Cristã da Mocidade.

H. M. Wright era possuidor de uma bela voz, pelo que não hesitava em cantar solo nas suas reuniões evangelísticas. Dizem até, que foi dele a iniciativa de cantar "corinhos" no Brasil, forma de música ainda entre nós no culto ao Senhor. Wright contribuiu grandemente para a hinologia nacional, pois foi o autor ou tradutor de cerca de 200 hinos entre os quais alguns "corinhos". O seu nome de autor aparece em livros de cânticos tais como "Salmos e Hinos", "In Memoriam", "Cantor Cristão", "Cânticos de Alegria", "Harpa Cristã" e diversos outros hinários.

Este pregador do Evangelho, cantor e hinólogo era uma figura respeitável, de estatura elevada, voz cheia e harmoniosa, maneiras afáveis, unção de Deus, pregador que lia os hinos antes de cantar de maneira muito expressiva, ressaltando o conteúdo do texto e tomando-o como tópico para o sermão. Distinguia-se no cântico dos hinos pela expressão que sabia dar à letra.

Wright está sepultado no Cemitério Britânico do Porto, em Portugal, pois faleceu nessa cidade, no dia 23 de Janeiro de 1931.

Letra: Eden R. Latta, 1881

Música: Henry S. Perkins

Tradução: Henry Maxwell Wright

ALVO MAIS QUE A NEVE

1
Bendito seja o Cordeiro,
Que na cruz por nós morreu!
Bendito seja o Seu sangue,
Que por nós, ali verteu!
Eis nesse sangue levados,
Tendo puro o coração,
Os pecadores remidos,
Que perante seu Deus estão!
.
Coro
Alvo mais que a neve!
Alvo mais que a neve!
Sim, nesse sangue lavado,
Ó meu Jesus, ficarei.

2
Quão espinhosa a coroa
Que Jesus por nós levou!
Oh! Quão profundas as chagas,
Que nos provam quanto amou!
Eis nessas chagas pureza
Para o maior pecador!
A quem mais alvo que a neve,
O Teu sangue faz, Senhor!

3
Se nós a Ti confessarmos,
E seguirmos na Tua luz,
Tu não somente perdoas,
Purificas, ó Jesus;
Lavas de todo o pecado!
Que maravilha de amor!
A nós mais alvo que a neve.
O Teu sangue faz, Senhor!

video

3 comentários:

Paulo Subira disse...

Muito obrigado por mostrar a história por trás do hino. Paz

Robison de sousa disse...

que coisa bacana gostei muito,parabéns pelo trabalho maravilhoso.
eu ou musico e e muito difícil escuta esse hino sendo executado sertainho.

Robison de sousa disse...

que coisa bacana gostei muito,parabéns pelo trabalho maravilhoso.
eu ou musico e e muito difícil escuta esse hino sendo executado sertainho.