domingo, 22 de maio de 2011

POR UM CORAÇÃO AQUECIDO

"Dá-me dez homens que nada odeiem senão o pecado, que nada temam senão Deus e que nada busquem senão almas perdidas, e eu transformarei o mundo em chamas." (Jonh Wesley)


Nesses tempos de experiência religiosas vazias, de falta de compromisso com as verdades bíblicas fora, mas primordialmente, dentro das igrejas evangélicas, lembrar o reformador da Igreja Anglicana faz-nos repensar o nosso papel na caminhada do Evangelho, puro, genuíno e Verdadeiro, tal como seu autor nos deu.
Cristo, nosso líder e orientador, deu-nos uma missão que muito me angustia:
- Vocês serão felizes se: ... (Mt 5 – 7) (é ai que a porca torce o rabo)
Andar na contramão do que o mundo hoje nos oferece, é caso para internação psiquiátrica, eletrochoque e coisas afins.
Mas não é para isso que se abraça ao CRISTIANISMO?
Ou será que ser CRISTÃO combina com ser POLITICAMENTE CORRETO?
Não gosto de dizer que as ruas estão cheias de crianças abandonadas por que as mulheres, ao trabalhar fora deixam de cuidar da educação de seus filhos, há homens que agridem essas crianças deixando de exercer o papel de pais que deveriam, sejam eles ou não quem as gerou.
Não consigo ver que a cada dia cresce os pontos de prostituição nas grandes cidades e não dizer que, muitas vezes, meninas são jogadas a esta situação, até mesmo por “homens de deus”. Não sei de qual deus incitaria um homem a procurar uma criança como se mulher fosse, dentro ou fora de casa.
Não posso mais aceitar que seja homofobia dizer que dois homens ou duas mulheres não formam um casal. Dupla vá lá, mas casal jamais!
Quem sabe se nossas igrejas estivessem abertas aos pobres que vagam nas cidades e nos campos, se fossem mesmo agência de promoção da vida, tudo não fosse diferente.
Há igrejas hoje em que os que chegam mendigando carinho são expulsos para as sarjetas, os humildes que choram por fome de justiça, quando conseguem entrar, são esquecidos nos últimos bancos, sob olhares assustados dos “crentes”, os sedentos de paz saem atordoados por cobranças em nome de Deus.
Porque será que temos dado tanta importância aos títulos das pessoas, a sua aparência e, cada dia mais, a sua riqueza, que aos corações?
Em que templo hoje Jesus seria convidado a pregar divisão de renda como ao jovem rico (Mt 19. 16-22) . Será que não nos expulsaria pelo comércio que temos promovido na CASA DO PAI? (Lc 19.45-48)
Acaso não é o que fazemos ao trocar o amor e a verdade por soluções paliativas e palavras que soem bem?
Não quero ser a palmatória do mundo, mas quero fazer com que possamos pensar nas verdades que só a Cruz de Cristo nos ensinam.
Será mesmo qie somos "o povo de Deus"?
Que Deus nos ajude a construir Seu Reino e nos faça verdadeiros CRISTÃOS.



video

Nenhum comentário: