sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

DE QUEM QUE É O NATAL ???


NATAL FESTA PAGÃ!
(reendição)


Etimologia
A palavra 'natal' do português já foi 'nātālis' no latim, derivada do verbo 'nāscor' (nāsceris, nāscī, nātus sum) que tem sentido de nascer. De 'nātālis' do latim, evoluiram também 'natale' do italiano, 'noël' do francês, 'nadal' do catalão, 'natal' do castelhano, sendo que a palavra 'natal' do castelhano tem sido progressivamente substituída por 'navidad' como nome do dia religioso.
Já a palavra 'Christmas' do inglês evoluiu de 'Christes maesse' ('Christ's mass') que quer dizer missa de Cristo.


História
De acordo com o almanaque romano, a festa já era celebrada em Roma no ano 336 d.C.. Na parte Oriental do Império Romano, comemorava-se em 7 de janeiro o seu nascimento, ocasião do seu batismo, em virtude da não-aceitação do Calendário Gregoriano. No século IV, as igrejas ocidentais passaram a adotar o dia 25 de dezembro para o Natal e o dia 6 de janeiro para Epifania(que significa "manifestação"). Nesse dia comemora-se a visita dos Magos.
Segundo estudos, a data de 25 de dezembro não é a data real do nascimento de Jesus. A Igreja entendeu que devia cristianizar as festividades pagãs que os vários povos celebravam por altura dosolstício de Inverno.
Portanto, segundo certos eruditos, o dia 25 de dezembro foi adotado para que a data coincidisse com a festividade romana dedicada ao "nascimento do deus sol invencível", que comemorava o solstício de inverno. No mundo romano, a Saturnália, festividade em honra ao deus Saturno, era comemorada de 17 a 22 de dezembro; era um período de alegria e troca de presentes. O dia 25 de dezembro era tido também como o do nascimento do misterioso deus persa Mitra, o Sol da Virtude.
Assim, em vez de proibir as festividades pagãs, forneceu-lhes um novo significado, e uma linguagem cristã. As alusões dos padres da igreja ao simbolismo de Cristo como "o sol de justiça" (Malaquias 4:2) e a "luz do mundo" (João 8:12) revelam a fé da Igreja n'Aquele que é Deus feito homem para nossa salvação.
As evidências confirmam que, num esforço de converter pagãos, os líderes religiosos adotaram a festa que era celebrada pelos romanos, o "nascimento do deus sol invencível" (Natalis Invistis Solis), e tentaram fazê-la parecer "cristã". Para certas correntes místicas como oGnosticismo, a data é perfeitamente adequada para simbolizar o Natal, por considerarem que o sol é a morada do Cristo Cósmico. Segundo esse princípio, em tese, o Natal do hemisfério sul deveria ser celebrado em junho.
Há muito tempo se sabe que o Natal tem raízes pagãs. Por causa de sua origem não-bíblica, no século 17 essa festividade foi proibida na Inglaterra e em algumas colônias americanas. Quem ficasse em casa e não fosse trabalhar no dia de Natal era multado. Mas os velhos costumes logo voltaram, e alguns novos foram acrescentados. O Natal voltou a ser um grande feriado religioso, e ainda é em muitos países.
Pré-cristianismo
A Bíblia diz que os pastores estavam nos campos cuidando das ovelhas na noite em que Jesus Cristo nasceu. O mês judaico de Kislev, correspondente aproximadamente à segunda metade de novembro e primeira metade de dezembro no calendário gregoriano era um mês frio e chuvoso. O mês seguinte é Tevet, em que ocorrem as temperaturas mais baixas do ano, com nevadas ocasionais nos planaltos. Isto é confirmado pelos profetas Esdras e Jeremias, que afirmavam não ser possível ficar de pé do lado de fora devido ao frio.
Entretanto, o evangelista Lucas afirmava que havia pastores vivendo ao ar livre e mantendo vigias sobre os rebanhos à noite perto do local onde Jesus nasceu. Como estes fatos seriam impossíveis para um período em que seria impossível ficar de pé ao lado de fora em função do frio, logo Jesus não poderia ter nascido no dia em que o Natal é celebrado, e sim na primavera ou no verão. Por isso, a maioria dos estudiosos consideram que Jesus não nasceu dia 25 de dezembro, a menos que a passagem que narra o nascimento de Jesus tenha sido escrita em linguagem alegórica.
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Natal

O comércio
Há cristão que teimam em dizer que natal é o ápice da os comemorações da cristandade, não posso concordar.
Se por uma vemos o natal como uma época de celebração de valores nobres do cristianismo, é também nesta época que presenciamos o antiCristo entre nós.
Se é uma época em que o perdão é facilitado, a solidariedade é pregada, é nesse tempo que vemos demonstrações fenomenais de falsidade, de desprezo pelo ser humano, de hedonismo.
Neste período do ano há quem não possa ficar sem uma roupa nova, como se não se vestisse no resto do ano e, por isso mesmo as lojas se entulham.
Nos supermercados, mercadinhos, feiras livres, armazéns, etc, não há como se andar, ninguém comeu o ano todo e no próximo ano ninguém há que vá comer, só na “ceia de natal”, cuja metade estará na lixeira dia 26, porque fez se tanta comida que estragou ou, de tão mexida, ninguém mais vai querer comer.
O que há de cristão nisso, a música que anuncia o nascimento de “um menino Deus”? Ou seria a decoração que, com suas luzes insistem em nos tirar das trevas do isolamento que, apesar das inúmeras festinhas de confraternização, tentarem dizer o contrario.
Será que temos paz porque a propaganda da Árvore da Lagoa nos diz que ela é símbolo de paz?
Natal, tal como o comemoramos, é uma festa pagã!
Que outra festa de aniversário o aniversariante não se faz presente?
Cristo tem que nascer a cada momento de cada dia em nossas vidas e nos despertar Amor, Fé, Esperança e Solidariedade todas as horas, de todos os dias, em todos os lugares.
Que tal anunciar hoje o Cristo que ressurgiu pra salvar a humanidade?
Que tal levar a tua “ceia de natal” pra um orfanato?
Que tal trocar presentes com aqueles velhinhos do asilo do outro bairro? (Você leva carinho ele te dá um sorriso)
Que tal comemorar o nascimento de CRISTO?
Porque Ele veio para o que era seu, e os seus não o receberam! (Jo 1:11)





  VOCÊ PODE CANTAR ESTA MÚSICA CONSCIENTEMENTE?



Todos Estão Surdos
Erasmo Carlos

Lá, lá, lá, lá, lá, lá...
Lá, lá, lá, lá, lá, lá...
Desde o começo do mundo que o homem sonha com a paz
Ela está dentro dele mesmo
Ele tem a paz e não sabe
É só fechar os olhos e olhar pra dentro de si mesmo
Tanta gente se esqueceu
Que a verdade não mudou
Quando a paz foi ensinada
Pouca gente escutou
Meu amigo volte logo
Venha ensinar meu povo
O amor é importante
Vem dizer tudo de novo
Lá, lá, lá, lá, lá, lá...
Lá, lá, lá, lá, lá, lá...
Outro dia um cabeludo falou
Não importam os motivos da guerra
A paz ainda é mais importante que eles
Essa frase vive nos cabelos encaracolados das cucas maravilhosas
Mas se perdeu no labirinto dos pensamentos poluídos pela falta de amor
Muita gente não ouviu porque não quis ouvir
Eles estão surdos
Tanta gente se esqueceu
Que o amor só traz o bem
Que a covardia é surda
E só ouve o que convém
Mas meu amigo volte logo
Vem olhar pelo meu povo
O amor é importante
Vem dizer tudo de novo
Lá, lá, lá, lá, lá, lá...
Lá, lá, lá, lá, lá, lá...
Um dia o ar se encheu de amor
E em todo o seu esplendor as vozes cantaram
Seu canto ecoou pelos campos
Subiu as montanhas e chegou ao universo
E uma estrela brilhou mostrando o caminho
Glória a deus nas alturas
E paz na terra aos homens de boa vontade
Tanta gente se afastou
Do caminho que é de luz
Pouca gente se lembrou
Da mensagem que há na cruz
Meu amigo volte logo
Venha ensinar meu povo
Que o amor é importante
Vem dizer tudo de novo
Lá, lá, lá, lá, lá, lá...
Lá, lá, lá, lá, lá, lá...

2 comentários:

eleuzine marques disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Rebecca disse...

Muito interessate,esse post é um de meus favoritos, a claridade dos argumentos da sincronia das datas e dos acontecimentos me remete a refletir o que realmente estamos dando valor e que espírito é esse de solidariedade e compaixão que só está presente no período de dezembro? Acho que a pergunta mais sensata para o natal é esta posta como título de postagem, acredito eu que nós cristãos estamos nos deixando levar pela comoção e significados erronios e distorcidos mas que já estão enraizados no mais intimo de nosso ser. Parabéns amigo DEUS continue te usando!